Criação de Videoaulas com o Open-Sankoré

Já faz um tempo que buscava uma maneira simples de criar videoaulas no computador e disponibilizar para os meus alunos na faculdade da maneira como o Salman Khan faz no seu Khan Academy .

Quando vi pela primeira vez as aulas criadas pelo Salman Khan na internet, me surpreendi pela simplicidade dos recursos utilizados por ele. Nada mais do que uma tela para escrever e um microfone para gravar as falas. Nada de softwares para geração de gráficos ou cálculos complicados. Gráficos eram feitos “à mão” mesmo, tortos e sem respeitar muito as escalas.

Portanto, pedagogicamente, não havia nada de excepcional na maneira como Salman Khan ensinava matemática e os outros assuntos. Seus vídeos dificilmente ultrapassavam 15 minutos de gravação. Como eram gravados não havia possibilidade de tirar dúvidas, mas, armazenados na internet, podia-se ver e ouvir quantas vezes quisesse.

Pois bem, as videoaulas foram um sucesso e correram o mundo inteiro. Khan ficou famoso, sua academia virou uma ONG e hoje está presente no Brasil através da Fundação Lemann. Não pretendo analisar ou criticar o método Salman Khan, fica para uma outra oportunidade, mas eu queria satisfazer uma curiosidade pessoal, ou seja, como criar uma videoaula com recursos computacionais simples e gratuitos?

Descobri, depois de uma pesquisa na internet, que Khan utiliza os seguintes recursos:

  • para simular a lousa eletrônica, o SmoothDraw que é gratuito;
  • para gravar e editar o vídeo, usa o Camtasia Studio que é pago;
  • para escrever na lousa eletrônica, ele usa uma mesa digitalizadora da Wacom.

O vídeo abaixo, temos o próprio Salman Khan apresentando o seu “estúdio de trabalho”.

Pois bem, adquiri uma mesa digitalizadora da Wacom (hoje está por volta de R$ 600,00) e testei esse kit utilizado por Salman Khan e, confesso que não gostei muito do SmoothDraw. Utilizei o Camtasia numa versão para teste por tempo limitado e gostei dele, mas acho que tem recursos demais para o pouco que é necessário para produzir o videoaula. A grande desvantagem é que ele é muito caro. Dá para utilizar softwares compatíveis gratuitos e sem grandes prejuízos na qualidade. A mesa digitalizadora é de fácil domínio e não tive problemas. Há outras opções de mesa digitalizadora mais baratas do que a da Wacom, por exemplo, da empresa Genius.

De tanto procurar uma alternativa para o SmoothDraw, acabei descobrindo o Open-Sankoré e ele tem uma história muito interessante.

O Open-Sankoré é um software livre para lousa eletrônica. Como consta no Wikipedia, foi originalmente desenvolvido na Universidade de Lausanne, Suiça, em 2003, para uso dos professores de lá. Depois passou para uma empresa de computação e, em seguida, comprado por uma Instituição pública francesa que a tornou um Projeto de Software Livre como uma estratégia de desenvolver a educação na África, com apoio da ONU (Organização das Nações Unidas). Veja a figura abaixo uma imagem da tela do Open-Sankoré.

TelaDoOpenSankore

Ele é multiplataforma, isto é, tem versões para Windows, Mac e Linux. Além de poder escrever, desenhar, o Open-Sankoré tem muitos recursos disponíveis que possibilitam a importação de animações em flash, imagens, vídeos, arquivos pdf e ppt. Agrega ainda pequenos aplicativos (apps ou widgets) como calculadores, mapa, applet do Google Maps, editor de HTML, navegador de internet, geradores de gráficos, compasso, etc. Isso é possível porque o projeto Open-Sankoré segue padrões mundiais de desenvolvimento de software, possibilitando a integração de uma série de programas. Além disso, como é um software livre de código aberto, pode receber contribuições de todo o mundo.

Há muita coisa para se falar sobre o Open-Sankoré, mas ainda estou descobrindo as imensas possibilidades para enriquecer o processo de ensino e aprendizagem, afinal, faz menos de uma semana que descobri essa ferramenta. Assim que possível vou apresentando mais informações e exemplos de como utilizar o Open-Sankoré nas aulas.

Para satisfazer a curiosidade de alguns, criei duas vídeoaulas utilizando o Open-Sankoré. O primeiro vídeo apresento de forma geral a tela inicial e as partes importantes. Nesse vídeo, utilizei o Camtasia Sudio 7 para gravação e edição.

No segundo vídeo, mostro um recurso do Open-Sankoré que possibilita a gravação de uma videoaula, ou seja, não há necessidade de um outro programa para gravação do vídeo, o próprio programa disponibiliza esse recurso chamado de “podcast”. Nessa videoaula resolvo uma questão do ENEM 2014. Quando termina a gravação, o Open-Sankoré gera um arquivo de vídeo no formato wmv (Windows Media Movie). A diferença no vídeo é que na opção “podcast” somente é gravado a área de trabalho onde são apresentados os textos sem os menus auxiliares.

Em ambos os casos é possível enviar os vídeos para uma conta no Youtube, possibilitando ser visto por qualquer pessoa com acesso à internet.

Gostei muito do Open-Sankoré, pois é bem simples e prático de ser utilizado. Podemos criar desde uma videoaula bem simples, à maneira de Salman Khan, ou rica de recursos tecnológicos.

Tenho certeza de vai ser uma ferramenta bem útil para o desenvolvimento das minhas aulas.

Por enquanto é só ! Caso tenham interesse, dúvidas ou curiosidade, entrem em contato.

Anúncios

Deixe um comentário

Arquivado em Experiências pessoais em Educação, Tecnologias Educacionais

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s